Produções Acadêmicas

Dentre as mais de 3.000 espécies de ervas conhecidas, existem as ervas que são tradicionalmente consideradas pela população chinesa como as mais efetivas e úteis nas suas buscas por liberdade de doença e na manutenção da boa saúde. Neste trabalho foram elencadas as plantas mais comuns do uso popular diário no Brasil.
Neste guia foram selecionadas plantas que são comuns e de uso popular no Brasil, sendo que, em casos de enfermidades é necessário, muitas vezes, consultar um profissional qualificado para que seja feito o melhor procedimento e escolha da planta adequada.
Este manual faz parte do treinamento em pesquisa e intercâmbio de conhecimentos em etnobotânica com povos indígenas da região do Alto Rio Negro (Brasil), noroeste amazônico, realizado em 2016, que incluiu uma oficina em São Gabriel da Cachoeira (AM). A oficina foi uma oportunidade de aproximação entre conhecimentos indígenas e científicos sobre as plantas e seus usos, coleções guardadas em acervos institucionais, e sistemas de classificação e visões de mundo. Como objetivo central, a oficina...
Este manual apresenta as espécies de plantas medicinais cultivadas na horta medicinal do projeto Farmácia Verde da Universidade Católica de Santos. Este projeto envolve alunos de ensino médio e graduação, buscando estimular a pesquisa e a extensão na área de plantas medicinais.
O Manual foi estruturado em 08 capítulos, além da Apresentação, Elaboração do Manual, Considerações Finais e Glossário. O conteúdo foi direcionado para todos os profissionais da área da saúde, em especial àqueles que atendem nas UBS e ESF.
Assim para atualizarmos os conteúdos dessa terceira edição contamos com os alunos de graduação e pós, os parceiros internos e externos, de muita vivencia em campo. Foi difícil controlar essa grande bola de neve que é o amplo universo dos conhecimentos sobre plantas medicinais, ainda temos muito para repartir e divulgar mas por enquanto ficamos com essa terceira edição revisada e ampliada dentro de limites possíveis.
O objeto utilizado para construção deste livro são os relatórios de expedições etnobotânicas realizadas pelo Professor Matos entre 1980- 1990. Teve como principal objetivo a aplicação de técnicas quantitativas em etnobotânica e revisão da nomenclatura das plantas medicinais pelo sistema APG – 4ª versão (2016), buscando contribuir para o desenvolvimento de novos fitofármacos.
Esta cartilha apresenta-se o propósito de recuperar a sabedoria popular da região semiárida e trazer a público esse conhecimento do uso de plantas desse bioma na cura de sua população, além da conscientização da necessidade de preservação dessas espécies dada pela sua grande utilização. A cartilha contempla 50 espécies vegetais indicadas aos seres humanos e 14 para animais domésticos. É necessário alertar que esta cartilha não pretende substituir as formas de tratamento de saúde oferecida...
Este curso tem o objetivo de orientar os profissionais de saúde das equipes de Atenção Básica sobre o uso de plantas medicinais, de forma segura e adequada na prática clínica, pautado em aspectos botânico, fitoquímico, terapêutico e toxicológico.
As plantas medicinais e seus derivados são recursos terapêuticos utilizados pela população brasileira nos cuidados primários a saúde. E portanto, durante a pandemia de COVID-19 as plantas medicinais podem ser muito úteis para combater os males que vêm com o isolamento social, como depressão ansiedade e insônia. Essa cartilha também traz plantas que atuam no sistema respiratório e na imunidade.
O objetivo deste trabalho é fornecer a teoria para implantação de hortas e apresentar as políticas nacionais de plantas medicinais e alimentação.
É o produto da Dissertação do Curso de Mestrado Profissional em Saúde da Criança e do Adolescente (CMPSCA) da Universidade Estadual do Ceará (UFCE).
Este material bibliográfico é resultado das atividades de extensão universitária relacionadas às plantas medicinais do Setor Palotina da UFPR, cujos parceiros, desde o seu início em 1996, vêm sendo a Itaipu Binacional, a Cooperativa Agroindustrial C. Vale, a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPR e a Fundação Araucária. Essas ações, que tiveram início com a solicitação de um aluno do ensino fundamental que procurava orientações para desenvolver um projeto sobre plantas medicinais para a...
Em síntese, nesta obra os autores reconhecem a complexidade do tema que abordam, lidam com esta complexidade por meio de uma associação de olhares, e ativamente utilizam o fazer científico como estratégia transformadora, na medida em que valorizam o saber nativo e reforçam os laços intergeracionais. Embora em nenhum momento os autores tenham se anunciado como proponentes de uma ciência complexa, recomenda-se a leitura desta obra àqueles que buscam a práxis acadêmica dialógica, cientificamente ...
O CTA-ZM, fundado em 1987, é uma organização da sociedade civil que promove a Agroecologia como estratégia para o desenvolvimento social e econômico da agricultura familiar. Atuando no assessoramento, na defesa e na garantia de direitos (através de programas e projetos que trabalham para o fortalecimento das famílias agricultoras, dos movimentos sociais e das organizações da sociedade civil), o CTA busca a formação e a capacitação de lideranças para intervir de forma autônoma e qualificada nas...
Este pequeno livreto, de distribuição gratuita, simples no tamanho, mas grande em intenções, busca ser útil às famílias dos raizeiros e raizeiras, quando registra parte da memória viva de seus familiares; à comunidade científica quando realiza a identificação de espécies nativas de uso medicinal, assim também quando salvaguarda e difunde parte da história de um povo e, à comunidade em geral quando disponibiliza receitas úteis à saúde de toda a população.
Considerando a constante necessidade de novas informações de pesquisa dos Biomas Nacionais e dos grupos brasileiros que atuam na área de Farmácia com Plantas Medicinais, a PNBio teve como uma de suas metas iniciais compilar informações em uma coleção de livros com os objetivos de informação e ensino. Nesta edição, os leitores terão acesso a algumas coletâneas realizadas, por pesquisadores da área vinculados ao INCT, versando sobre atividade de plantas do Brasil.
Este livro foi escrito baseado em experiências profissionais de quase 40 anos, lecionando na Universidade Federal de Minas Gerais, Universidade de Uberaba e Centro Universitário Newton Paiva, assim como em outras experiências profissionais. Durante esse tempo, muitos alunos participaram de pesquisas em sua cidade natal, coletando exsicatas (plantas secas) para posterior identificação botânica.