Minas Gerais

José Gonçalves Gomes e Adilson Gomes

José Gonçalves Gomes e Adilson Gomes

José Gonçalves Gomes, nasceu em 15 de janeiro de 1953, conhecido com Zé dos remédios, e Adilson Gomes (imagem à direita), nascido em 11 de abril de 1961, são irmãos e de família em que o conhecimento de plantas medicinais passa de geração para geração, desde a avó, conhecida como Vó Dade e o pai Manuel Basílio Gomes, o qual sentem muita admiração e respeito. Zé dos remédios tem com profissão mateiro/raizeiro, desde 1995. Tem muita experiência com o uso de plantas medicinais nas regiões de Goiás, Acre, Amazonas e Minas Gerais. Segundo ele, o uso de plantas medicinais deve ser realizado de forma consciente, por isso investe sempre em cursos para aprimorar seu conhecimento. Seu irmão, Adilson Gomes, é seu grande companheiro neste trabalho realizando as coletas das plantas e entrega dos preparados. Atualmente, residem na cidade de Uberlândia-MG (distrito de Martinésia).

Valter Eloi Santos

Valter Eloi Santos

Valter Eloi Santos, conhecido como Marolo, tem 5 filhos, casado, aposentado e reside na cidade de Uberlândia (distrito de Martinésia). Seu conhecimento com as plantas medicinais se deve a Dona Bertolina, mãe do seu patrão, e ao padrinho Manuel Basílio Gomes. Marolo, indica e prepara os produtos à base de plantas medicinais, contudo, sente-se pessimista quanto ao futuro desta prática, segundo ele “ficará esquecida”.

Olício José de Lima

Sr. Olício

Olício José de Lima

Olício, nasceu em 19 de dezembro de 1926, dedicou-se profissionalmente à construção civil. Viúvo e pai de 7 filhos, atualmente dedica-se semanalmente à atividade de feirante, auxiliando um amigo, na venda de verduras na cidade de Uberlândia-MG. Possui uma horta em que cultiva várias plantas medicinais sendo estas distribuídas para a comunidade. Seu conhecimento com as plantas medicinais vem desde a infância, através da observação. Segundo ele “o aprendizado com as plantas é por Deus, tem que ter dom” e acrescenta “as plantas curam as doenças desde antigamente até os momentos de hoje”. Aos 93 anos de idade, com uma bagagem especial de conhecimento e aprendizagem, a família, a música e as plantas medicinais são suas grandes companhias.

Benedito Marques da Silva

Benedito

Benedito Marques da Silva

Sr. Benedito, nasceu em 21 de abril de 1929, casado com a Dona Cornélia, pai de 10 filhos, exerceu a atividade de lavrador por muito anos. Segundo ele, nunca frequentou a escola, contudo tem uma eterna gratidão a sua mãe que não dispensou esforços para alfabetizá-lo no ambiente doméstico. O conhecimento com as plantas medicinais surgiu com a participação de sua filha, Marlene, e de um grande amigo, José, escritor do livro “Plantas que Curam”. O estudo do livro foi a primeira etapa, após isso visitas ao cerrado para identificação das espécies vegetais. Assim, Sr. Benedito foi tomando gosto, e com a experiência de amigos, adquiriu um conhecimento respeitável quanto ao uso de plantas medicinais no tratamento das doenças. Atualmente, as andanças nas matas não acontecem mais, entretanto, cultiva uma pequena horta em sua residência, na cidade de Uberlândia-MG (distrito Cruzeiro dos Peixotos), com espécies medicinais e alimentícias.

Edna Aparecida Ferreira Peixoto

Edna Aparecida Ferreira Peixoto, nasceu em 28 de dezembro de 1956, é produtora rural na cidade de Uberlândia-MG, casada e tem 3 filhos. Nascida em berço onde as plantas medicinais eram utilizadas, pelos pais e avós, como recurso primário para o tratamento de doenças. Edna seguiu o caminho, estuda as plantas medicinais há mais de 20 anos, sempre associando conhecimento tradicional ao científico. Realiza trabalhos em sua cidade através de oficinas e manipulação de fórmulas medicinais, sendo a matéria prima cultivada e colhida por ela mesma. “Tenho orgulho de ser produtora rural, pois gosto de plantar, colher e manipular as fórmulas para cuidar da minha família e dos outros”. A fitoterapia é promissora, segundo ela, pois trata o ser humano holisticamente, enquanto que a alopatia trata apenas os sintomas.

Marcos José Mafra Guião e Maria Cristina de Miranda Fernandes

Marcos e Cris na Ervanaria

Marcos e Cris na Ervanaria

Marcos Guião, nasceu em 07 de junho de 1957, jornalista, agricultor e professor, casado com Maria Cristina, nascida em 24 de janeiro de 1966, terapeuta, ambos residentes na cidade de São Gonçalo do Rio das Pedras-MG, sendo abençoados com seus 3 filhos. Marcos teve seu primeiro contato com as plantas medicinais há mais de 30 anos, em um trabalho voluntário na cidade de Belo Horizonte-MG, enquanto a Cris, desde criança, na companhia de seu pai, proprietário de uma rocinha na cidade de Santa Bárbara-MG, bebericou do conhecimento popular das plantas medicinais passado por gerações. Marcos e Cris além de realizarem trabalhos voluntários em sua comunidade, são responsáveis por ministrar cursos em que o tema é as plantas medicinais. Marcos também é instrutor do SENAR Minas, do curso de “Beneficiamento Primário de Plantas Medicinais”. Segundo Marcos e Cris, o “uso de plantas medicinais não é mais o futuro e sim o presente. Estamos vivendo um crescente interesse de todas as classes sociais na busca de alternativas mais saudáveis e duradouras para tratar os problemas de saúde mais corriqueiros e o uso das plantas medicinais está entranhado na cultura brasileira”. 

Maria de Fátima da Costa

Maria de Fátima da Costa

Maria de Fátima da Costa

Maria de Fátima da Costa, nasceu em 14 de abril de 1951, reside na cidade de Ituiutaba-MG, do lar e tem 3 filhos. Em 1988 ocorreu seu primeiro contato com as plantas medicinais, com o desejo de curar-se de um câncer de mama. Com isso, interessou-se pelo assunto e começou a participar de grupos de estudos para aprimorar seus conhecimentos. Realiza trabalhos voluntários em sua comunidade com as plantas medicinais há mais de 20 anos. Segundo Maria de Fátima “as plantas medicinais são um recurso extraordinário para o tratamento de doenças, podendo ser cultivadas no quintal, jardim e hortas. Entretanto, precisa de mais atenção das autoridades públicas quanto a normatização do uso e ao extrativismo sem controle, principalmente no Cerrado, ocasionando escassez deste recurso no futuro”.

José Coelho Neto

José Coelho Neto

José Coelho Neto

José Coelho Neto, nasceu em 15 de março de 1952, reside na cidade de Patrocínio-MG, casado e tem 4 filhos. Há mais de 15 anos, através de trabalhos voluntários, conheceu o valor das plantas medicinais, participando de estudos para aprimorar os conhecimentos. Faz parte desde o primeiro “Encontro de Mateiros” realizado pela Reserva EcoCerrado Brasil. Segundo o Sr. José “o ponto mais preocupante é o desmatamento”, e ressalta o exemplo da Reserva “que visa a conservação das espécies de plantas medicinais, sendo um celeiro na produção de sementes”.

Cícero Faustino Nero

Cícero Faustino Nero

Cícero Faustino Nero

Cícero Faustino Nero, nasceu em 09 de junho de 1955, reside na cidade de Capinópolis-MG, gestor ambiental, casado e tem 4 filhos. Seu contato com as plantas aconteceu ainda criança, pois sua avó e sua mãe sempre utilizavam os “chazinhos” para a cura de doenças. Cícero, realiza trabalhos voluntários em sua cidade, e para melhorar seus conhecimentos participa de encontros e estudos avançados sobre o tema. Segundo ele “o uso de plantas medicinais para o tratamento de doenças deveria ser mais propagado, mas com muita cautela, pois a plantas também podem ser tóxicas”, lembrou também da “necessidade imediata de projetos que incentivem a conservação destas espécies”.

Ismael Honorato da Silva e Maria de Lourdes Ribeiro Honorato

Reserva EcoCerrado Brasil

Reserva EcoCerrado Brasil

Ismael Honorato da Silva (Sr. Ismael), nasceu em 07 de setembro de 1938, e Maria de Lourdes Ribeiro Honorato (Dona Lurdinha), nasceu em 30 de abril de 1942, residentes na cidade de Araxá-MG, casados há 58 anos e têm 3 filhos. Desde a infância tiveram contato com as plantas, mas após o matrimônio abraçaram com amor o grande compromisso das plantas medicinais. Neste caminho, conheceram pessoas muito importantes como a Vó Nega e o Sr. Olímpio (benzedores e mateiros), aprimorando seus conhecimentos quanto ao uso das plantas medicinais. O Sr. Ismael e a Dona Lurdinha são pioneiros na realização de um grande projeto, que foi oficializado no ano 2000, a Reserva EcoCerrado Brasil (mas é claro que existem muitos amigos envolvidos neste projeto). Uma vida de trabalho em prol do próximo, utilizando as plantas medicinais para o tratamento de doenças. Segundo eles, “a ganância do homem pode acabar com tudo”, e ressaltaram “a necessidade de se estabelecer uma informação quando alguma área será desmatada, com o objetivo de salvar as espécies ali existentes, enfatizando a conservação”.